CBShalom

Loading...

BEM-VINDO...BIEN VENIDO...WELCOME

Estamos iniciando nosso blog que pretendemos manter ativo, informativo, renovado e interativo com nossos amigos.
Será, sem dúvida, provocativo pelo seu teor de temáticas de abordagens sobre a espiritualidade no Reino de Deus.


Porém, sempre uma espiritualidade de valores transcendentais encarnados no quotidiano da vida. Jamais, ópio alienante da realidade tanto existencial como eterna, em Cristo Jesus.


Sejam todos bem-vindos ao nosso blog Caminho do Reino...

CBShalom Internacional

Loading...

Qual a diferenca entre religiao e reino de Deus?

Pesquisar este blog

Seguidores

segunda-feira, 28 de maio de 2012

CONFIRMANDO NOSSA ALIANÇA EM PENTECOSTE


Pentecoste (Shavuot) forma junto com a Páscoa(Peshah) e  Tabernáculos(Sucot), as festas chamadas (Shalosh Regalim),  sendo as três festas de peregrinação que  os Filhos de Israel  foram convocados a estar presentes anualmente  no Templo de Jerusalém. As três Festas estão relacionadas com a agricultura. "Shavuot" é mencionada no Pentateuco (Torá) como a Festa das Primícias ou Festa de maturação (HagHaBikurim), em que o agricultor  ofereceria a Deus os primeiros frutos do ano.
 Atualmente em Israel ,  celebra-se “Bikurim" com um fervor muito especial festivo, ofertando para o  "Fundo Nacional Judeu" ( Fundo Agrário da Organização Sionista). As sete semanas entre "Páscoa" e "Shavuot" são períodos de trabalho intenso e difícil de semeadura. “Shavuot” é o tempo da colheita. Portanto, "Shavuot" é também chamado de Festa da Colheita (HagHakatsir). Seu significado mais profundo não é alegria do simples ato de colher, mas do cumprimento das leis que regem essas tarefas. A tradição judaica não suporta a possibilidade da pessoa ser totalmente absorvida pelo seu trabalho,  tornando-se escrava da natureza. Na Torá está claramente estabelecido que é um dever de  todos observar o "Shabat" após o seis dias de trabalho no campo. Seis dias trabalharás e no sétimo, deixarás de arar. O ser humano exaurido por seu trabalho, deve lembrar-se de soltar o  arado no "Shabat".
O  mandamento da Torá calcula cinquenta dias nas sete semanas entre Páscoa e Pentecoste. Conta-se sete semanas a partir do início do trabalho da foice até o início da colheita. “Cada sétimo dia deve-se interromper a tarefa e depois de ter tido sete semanas, deve-se  parar para se observar a Festa das Semanas ou Pentecoste (Shavuot ).
Dessa forma,"Shavuot " tornou-se um símbolo da liberdade dos trabalhadores. É a natureza que dita as leis da colheita e do trabalho. O ser humano têm-se centrado não só no trabalho e descanso, mas também no relacionamento e atitude em direção ao Criador que abençoa o resultado do seu trabalho junto com sua família. A abordagem judaica tradicional deste tema tem características muito especiais:O ser humano deve expressar a sua gratidão ao Criador, levando ao Templo os primeiros frutos do solo como uma oferta de gratidão.Outro Lei da Torá dita que  as pessoas pobres e os estrangeiros residentes (ger) no país, devem recolher a sua parte dos frutos no campo, sendo  determinado que  os trabalhadores não colham uma tira na borda do campo ("Pea), não voltem  para recolher os rabiscos ("Leket") ou aqueles  frutos que foram esquecidos ("shijejá"). Assim, os mandamentos de fraternidade e de solidariedade também pertencem às leis que regem a colheita. Completando a lista de nomes desta Festa, encontramos o feriado mencionado no Talmud como o Dia da Assembléia (HagHaatzéret) reunião festiva de multidões de pessoas,no 6 º mês de Sivan, concluindo o ciclo  da festa da Páscoa. Pela  tradição Judaica, "Shavuot", é a festa da Torah": Segundo ZmanMatanTorateinu ,o momento em que foram agraciados com o Torah  quando estavam  reunidos  em frente do monte Sinai para receber a Palavra do Criador e responden "Naassê Venishmá -vamos fazer e obedecer, submetendo-se as leis da moralidade e da vida que são modelos para a toda a humanidade.
Celebremos Pentecoste agora, trazendo ao Altar do Senhor, os primeiros frutos de nossa semeadura no reino e confirmemos nossa Aliança de fazer e obdecer Sua Palavra para recebermos a Unção que permanece.”...O Espírito Santo que Deus outorgou aos que lhe obedecem.” At 5.32b. AMÉM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.