CBShalom

Loading...

BEM-VINDO...BIEN VENIDO...WELCOME

Estamos iniciando nosso blog que pretendemos manter ativo, informativo, renovado e interativo com nossos amigos.
Será, sem dúvida, provocativo pelo seu teor de temáticas de abordagens sobre a espiritualidade no Reino de Deus.


Porém, sempre uma espiritualidade de valores transcendentais encarnados no quotidiano da vida. Jamais, ópio alienante da realidade tanto existencial como eterna, em Cristo Jesus.


Sejam todos bem-vindos ao nosso blog Caminho do Reino...

CBShalom Internacional

Loading...

Qual a diferenca entre religiao e reino de Deus?

Pesquisar este blog

Seguidores

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Comunhão na Família de Deus


Sois concidadãos dos santos e da família de Deus. (Ef. 2.19)
A igreja de Cristo é um grupo de companheirismo ou família que se encontra numa caminhada. A atmosfera que deve prevalecer nesse grupo de companheirismo é a de comunhão. Comunhão, em termos mais simples, significa que as pessoas se sentem iguais em relação a si mesmas e a Deus. Daí poderem compartilhar suas experiências, alegrias e frustrações e, inclusive, os próprios bens. A comunhão resulta da compreensão da graça que Deus manifestou na vida de todos. Está ligada bem de perto ao amor. É alimentada pela abertura das pessoas umas para com as outras e se transforma num dos pontos de apoio para a missão da igreja aqui na terra.
   Muitas igrejas sentem o problema da falta de comunhão entre os seus membros. Isto resulta de vários fatores:

1) Estamos enfrentando o problema da segunda e terceira geração de cristãos sem a devida preparação. Exemplo: grande parte dos membros de igrejas nasceu em lar cristão, acostumou-se aos valores da fé. Mas as igrejas, preocupadas em ganhar os de fora, não deram a esse grande contingente de pessoas, a atenção que merecia através de um programa específico de orientação sobre a fé, a vida cristã, a própria razão de ser da igreja no mundo.

2) Pode ser que o pecado esteja atrapalhando a comunhão na vida da igreja (IJoão 1:3-7). O pecado, em qualquer forma que se manifeste, nos leva à descomunhão, a nos escondermos de nós mesmos, dos outros, e de Deus.

3) Também pode acontecer que a própria estrutura da igreja (especialmente igrejas grandes e mais antigas) dificulte a vida de comunhão. Um excesso de formalismo e institucionalismo, onde a estrutura é mais importante que as pessoas, atrapalha.

4) A influência da sociedade em que vivemos. Onde, devido à competição da sociedade de consumo e ao anonimato dos grandes centros urbanos, as pessoas são muitas vezes, vistas e tratadas como números, e não se lhes dá a devida importância.
5) A falta de visão da Unidade da Igreja. Esta é, justamente, uma das oportunidades extraordinárias que as igrejas têm de atuar na sociedade, atingindo pessoas e estruturas, através do desenvolvimento de uma atmosfera de comunhão que possibilite, realmente, a vida em comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.