CBShalom

Loading...

BEM-VINDO...BIEN VENIDO...WELCOME

Estamos iniciando nosso blog que pretendemos manter ativo, informativo, renovado e interativo com nossos amigos.
Será, sem dúvida, provocativo pelo seu teor de temáticas de abordagens sobre a espiritualidade no Reino de Deus.


Porém, sempre uma espiritualidade de valores transcendentais encarnados no quotidiano da vida. Jamais, ópio alienante da realidade tanto existencial como eterna, em Cristo Jesus.


Sejam todos bem-vindos ao nosso blog Caminho do Reino...

CBShalom Internacional

Loading...

Qual a diferenca entre religiao e reino de Deus?

Pesquisar este blog

Seguidores

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

REMEMORANDO A REFORMA



Dia 31 de Outubro de 1517, Martinho Lutero fixou na Catedral de Wittenberg, Alemanha, as 95 teses contra a venda das chamadas Indulgências. A data tornou-se aniversário da Reforma do século XVI, completando em 2011, 494 anos. As indulgências eram documentos oficiais da Igreja Católica que garantiam ao seu portador o perdão dos pecados. Dizia-se pelos pregadores mais “vorazes” que à medida que as moedas caíssem no gazofilácio, as almas seriam perdoadas e entrariam direto no Paraíso, pela compra das indulgências romanas. Comemoramos o fato de Deus ter levantado este Movimento, que marcou e mudou a história. Apresentaremos em síntese, as teses basilares da Reforma do século XVI, para conhecimento dos fundamentos da fé evangélica.

Tese 1
SOLA SCRIPTURA
1) Afirmamos somente a Escritura inerrante como fonte única de revelação divina escrita - única para constranger a consciência humana. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para nossa salvação do pecado, e é o padrão pelo qual todo comportamento humano deve ser avaliado. 2) Negamos que qualquer credo, concílio ou indivíduo - possa constranger a consciência individual, que o Espírito Santo fale independentemente de, ou contrariando, o que está exposto na Bíblia, ou que a experiência pessoal possa ser veículo de revelação divina. 3) A obra do Espírito Santo na experiência pessoal - não pode ser desvinculada da Escritura. O Espírito não fala em formas que independem da Escritura. À parte da Escritura nunca teríamos conhecido a graça de Deus em Cristo. A Palavra bíblica, e não a experiência pessoal, é o teste da verdade.

Tese 2
SOLUS CHRISTUS
1) Afirmamos que a salvação é realizada somente pela obra mediatória do Cristo histórico - Sua vida sem pecado e sua expiação por si só, são suficientes para nossa justificação e reconciliação com Deus Pai. 2) Negamos que o evangelho esteja sendo pregado - se a obra substitutiva de Cristo não estiver sendo declarada e a fé em Cristo e sua obra não estiver sendo invocada. Cristo e sua cruz se deslocaram do centro de nossa visão, caso olvidemos esta verdade. 3) Quando isso ocorre o resultado é uma perda de valores absolutos - um individualismo permissivo, a substituição da santidade pela integridade, do arrependimento pela recuperação, da verdade pela intuição, da fé pelo sentimento, da providência pelo acaso e da esperança duradoura pela gratificação imediata.

Tese 3
SOLA GRATIA
1) Afirmamos que somente pela Sua graça somos resgatados da ira de Deus - A obra sobrenatural do Espírito Santo é que nos leva a Cristo, soltando-nos de nossa servidão ao pecado e erguendo-nos da morte espiritual à vida eternal. 2) Negamos que a salvação seja em qualquer sentido obra humana - Os métodos, técnicas ou estratégias humanas por si só não podem realizar essa transformação. A fé não é produzida pela nossa natureza não-regenerada. 3) A graça de Deus em Cristo não só é necessária - como é a única causa eficaz da salvação. Confessamos que os seres humanos nascem espiritualmente mortos e nem mesmo são capazes de cooperar com a graça regeneradora.

Tese 4
SOLA FIDE
1) Afirmamos que a justificação é somente pela fé - mediante a graça somente por causa de Cristo. Na justificação a retidão de Cristo nos é imputada, como o único meio possível de satisfazer a perfeita justiça de Deus. 2) Negamos que a justificação se baseie em qualquer mérito - que em nós possa ser achado, ou com base numa infusão da justiça de Cristo em nós; ou que uma instituição religiosa negando a sola fide, possa ser igreja neo-testamentária. 3) Não existe evangelho a não ser o da substituição de Cristo em nosso lugar - pela qual Deus lhe imputou o nosso pecado e nos imputou a Sua justiça. Por Ele ter levado sobre Si a punição de nossa culpa, nós agora andamos na sua graça como aqueles que são para sempre perdoados, aceitos e adotados como filhos de Deus. Não há base para nossa aceitação diante de Deus a não ser na obra salvífica de Cristo.

Tese 5
SOLI DEO GLORIA
1) Afirmamos que somente Deus é digno de glória, honra e adoração - como a salvação é para a glória de Deus, devemos glorificá-Lo sempre. Devemos viver nossa vida inteira perante a face de Deus, sob a autoridade de Deus, e para Sua glória somente. 2) Negamos que possamos apropriadamente glorificar a Deus - se nosso culto for confundido com entretenimento, se negligenciarmos ou a Lei ou o Evangelho em nossa pregação, ou se permitirmos que o afeiçoamento próprio, a auto-estima e a auto-realização se tornem opções alternativas ao Evangelho. 3) A perda da centralidade de Deus na vida da igreja de hoje é comum e lamentável - Essa perda nos permite transformar o culto em entretenimento, a pregação do evangelho em marketing, o crer em técnica, o ser bom em sentir-nos bem e a fidelidade em ser bem-sucedido. Deus não existe para satisfazer as ambições humanas, os desejos, os apetites de consumo, ou nossos interesses espirituais particulares. Precisamos focalizar somente em Deus nossa adoração, e não em satisfazer nossas próprias necessidades. Deus é soberano no culto, não nós. Nossa preocupação precisa estar no Reino de Deus, não em nossos próprios impérios, popularidade ou êxito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.